Carta aberta

0
621
AOS PAIS, ALUNOS E SOCIEDADE CIVIL
 

Senhores pais, queridos alunos e estimada sociedade

A Associação dos Trabalhadores em Educação de Lauro de Freitas (ASPROLF), filiada à Coordenação Nacional de Lutas (CONLUTAS), vem respeitosamente esclarecer o seguinte:
1. No final do ano de 2010 (dezembro), os trabalhadores e trabalhadoras de contrato temporário foram demitidos de maneira desordenada por esse governo municipal. Por isso, com um número reduzido de funcionários, muitas escolas municipais estão com dificuldades de funcionamento. Além desse problema, muitos trabalhadores e trabalhadoras estão agora sem salário para sustentar sua família, sua casa. O que fazer?
2. Desde o ano de 2010, os profissionais da educação reivindicam deste governo investimento na escola pública. O ano de 2011 chegou e a escola continua precária. A Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional aponta para “os padrões mínimos de qualidade de ensino, definidos como a variedade e quantidade mínima, por aluno, de insumo indispensáveis ao desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem”. Entretanto, esses padrões mínimos não são cumpridos por esse governo municipal. Você consegue trabalhar sem as condições mínimas de trabalho?
3. Diante destes fatos, a Asprolf desde o dia 03 de fevereiro está cobrando da prefeitura de Lauro de Freitas uma solução para todos esses problemas. Já foram feitos dois atos públicos e uma assembleia dos trabalhadores neste intuito e nada foi feito por esse governo. Por isso, no dia 17/02 paralisamos as aulas até a próxima terça-feira, 22/02, para chamar a atenção do Poder Público e pedir uma definição concreta a respeito desses assuntos.
4. Portanto, a Asprolf convida você para participar da nossa luta em defesa de uma escola pública de qualidade para nossos alunos, e contra a demissão em massa dos trabalhadores e trabalhadoras de contrato temporário, de forma desordenada. Compareça a nossa assembleia, que acontecerá no dia 22/02, terça-feira, às 14h, na Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia.
A Asprolf agradece a sua compreensão e conta com a sua participação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here