Federação, palestras e pauta reivindicatória 2019 foram os destaques do 18º Congresso ASPROLF

0
960

Os três dias do 18º Congresso da ASPROLF, ocorridos de 24 a 26/10 no Cerimonial Cosme e Damião no Caji, foram de intensos debates sobre a conjuntura política atual para coposição das estratégias para a luta.

No primeiro dia, a mesa principal recebeu Maurício Hermógenes e Marilandia Alecrim, representações do SISE – Sindicato dos Servidores em educação de Campo Formoso-BA; e Ana Cristina Novais do SIMMPI – Sindicato do Magistério público Municipal de Vitória da Conquista-BA, além do secretário geral de assuntos municipais da CNTE, Cleiton Silva, Augusto Vasconcelos do Sindicato dos Bancários da Bahia e Rui Oliveira (APLB/CNTE), que discursaram sobre o cenário político de cada cidade, as conquistas e os embates.

Na ocasião, foi lançada a FTE-BA – Federação dos Trabalhadores em Educação das Redes Públicas Municipais da Bahia, que tem como objetivo, unificar forças resistir aos ataques à educação pública, especialmente às investidas da UNDIME e da Rede PCR, no tocante aos Planos de carreira dos profissionais da educação.

Visando a manutenção da qualidade da luta a categoria aprovou, em assembleia específica, a continuidade do imposto sindical, vinculando-o a Realização do Fórum de aposentadoria e aaúde do trabalhador (2019) e ao planejamento de um Congresso, possivelmente o de 2020 em Costa do Sauípe.

Tivemos o presidente da APEOC do Ceará, Anizio Melo, Deyvid Barcelar da FUP – Federação ùnica dos Petroleiros, que trouxe uma ampla análise sobre a importância de defendermos a soberania energética; a professora da UNEB Drª Edite Farias, que junto com as colegas da rede, Raquel dos Anjos e Andrea Souza, fizeram uma excelente discussão sobre o papel das mulheres na resistência, Jhonatas Monteiro do PSOL que trouxe uma ampla análise da conjuntura política internacional e nacional, o professor João Danilo que tratou da situação da educação pública no governo Temer, entre outros.

Na assembleia do último dia (26), a categoria deliberou pela manutenção do imposto sindical, reafirmaram a criação da FTE-BA, aprovaram o Calendário escolar, a manutenção das políticas permanentes – Congresso, Forró, comemoração do Dia do Trabalhador em educação e aprovaram a Pauta Reivindicatória 2019.

O presidente Valdir Silva, destacou que “esse foi um Congresso diferenciado porque tivemos bastante discussão à respeito do que pode vir a acontecer em 2019, quando uma nova cena política será apresentada.”

O 19º Congresso já tem data definida, e acontecerá nos de 06 a 08/11/2019 e a 20º edição do evento, está sendo programada para acontecer em Costa do Sauípe. Um planejamento antigo da ASPROLF, que de acordo com Valdir, é para investir no conforto da categoria e proporcionar mais qualidade aos debates, já que o espaço é mais amplo e apresenta maiores possibilidades para a realização deste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here