30M: ASPROLF leva caravana para ato em defesa da educação

0
123

A mobilização que uniu professores e estudantes contra os cortes na educação pública é também uma preparação para a Greve Geral de 14 de Junho, quando haverá uma grande mobilização em Lauro de Freitas, em defesa aposentadoria e contra precarização do ensino público

A ASPROLF levou na manhã desta quinta-feira (30), uma caravana de trabalhadores em educação da rede municipal de ensino de Lauro de Freitas, para a do Segundo Dia de Mobilização Contra os Cortes na educação promovidos governo Bolsonaro. O ato que começou às 10h, reuniu cerca de 70 mil estudantes e profissionais da educação no Campo Grande na capital baiana, ocorreu nas principais cidades do Brasil.

Após movimentar o País no 15M com milhões de pessoas nas ruas protestando contra o corte de R$7,9 milhões da educação pública, do ensino básico à pós-graduação no País, professores e estudantes retomam a mobilização hoje no 30M, para dar um recado ao governo: O corte foi a gota d’água que gerou o tsunami da educação.

O primeiro ato no dia 15/05, puxado pela CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, contra a Reforma da Previdência e cortes na educação, teve a adesão de todas as entidades ligadas à educação e alunos. Desta vez, estudantes representados pela UNE e UBES, compreendendo que esses ataques às universidades, institutos federais, escolas, públicas e privadas são um grave risco para suas carreiras e futuro profissional, convocaram professores e sociedade civil a lutar pela educação.

O presidente da ASPROLF, Valdir Silva, ressaltou o apoio dos professores de Lauro de Freitas ao movimento e disse que junto com os estudantes reivindicam respeito ao governo federal, que deixe de colocar as mãos na verba da educação, na previdência social e que tenha respeito pelo País.

GREVE GERAL DE 14 DE JUNHO EM LAURO DE FREITAS

A mobilização de ontem, assim como a de 15/05, são preparativos para a Greve Geral Nacional do dia 14 de Junho, quando todo o País vai parar contra os ataques do desgoverno Bolsonaro às escolas públicas e trabalhadores que, no momento mais delicado da sua vida, terá dificuldade em se aposentar, já que o benefício sofrerá redução drástica no valor. A verdade é que maioria dos trabalhadores e trabalhadoras não conseguirão se aposentar. 

Em Lauro de Freitas, a ASPROLF e outras entidades representativas de trabalhadores irão repetir o ato histórico de 28 de abril de 2017. Farão uma grande mobilização fechando as principais vias de acesso à cidade nas primeiras horas da manhã.

A mobilização que deve contar com centenas de trabalhadores dos mais diversos segmentos, vai esclarecer a população sobre os ataques aos direitos legítimos da população como educação e aposentadoria. A pauta da mobilização abrange protestos contra a reforma da Previdência e a precarização da escola pública, o que atinge tanto os profissionais como principalmente os alunos.

#TsunamiDaEducação #AsprolfNo30M #30M #TodosOsCaminhosLevamÀLuta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here