Categoria debateu o retorno às aulas híbridas

0
1108

A plenária também aprovou os nomes dos representantes da Comissão Eleitoral da eleição sindical deste ano

A Asprolf realizou na manhã de hoje (27), assembleia geral extraordinária de forma presencial para debater com os trabalhadores em educação o retorno às aulas presenciais e semipresenciais e a escolha dos nomes para a Comissão da Eleição da Asprolf.

O presidente Valdir Silva, abriu a plenária com a chamada para nomes dos representantes da base para a composição da comissão eleitoral. Foram escolhidos os nomes das professoras Márcia Luz, Alessandra Simões, Deise Gonzaga, Márcia Conrado e Claudineia Matos. Essa comissão vai acompanhar e validar o pleito eleitoral que ocorrerá no dia 17/11, primeiro dia do 21º Congresso da Asprolf.

Sobre a mesa permanente de negociação que vem tratando dos processos, as reuniões entre Asprolf e Executivo seguem ocorrendo e, de toda a pauta, ficaram  apenas dois pontos pendentes. Um é a gratificação dos servidores que está dependendo de um parecer normativo da PGM; e o outro a avaliação de desempenho que a prefeita Moema Gramacho prometeu consultar a Fazenda e  o jurídico, segundo ela, por questões financeiras, pela questão da lei emergencial de Bolsonaro que proíbe esse ano pagamento de verbas que não sejam especificados nesta lei de gastos emergenciais. 

Entre os outros pontos de conquista, está a publicação da lista de enquadramento dos profissionais Auxiliares de Classe – “o acordo foi que assim que retornem às aulas, os Auxiliares já entram enquadrados quando voltarem às atividades presenciais.” Os processos de avanço e destravamento da carreira (progressão vertical e horizontal), todo mês o Executivo vai divulgar lista desses processos; o processo de pagamento dos retroativos, a Asprolf conseguiu sair do montante de 100 mil mensais para 250 mil mensais e a negociação é para alcançar  valor de 500 mil mensais 

Quanto à volta às aulas de forma presencial e semipresencial, a Comissão Intersetorial definiu a próxima quarta-feira (03), como o dia do retorno gradual – conforme o cronograma pedagógico da Semed – e os alunos da creche (de 0 a 3 anos de idade), só retornarão em 2022. Alguns trabalhadores apontaram que ainda não receberam o auxílio transporte para esse retorno presencial; nesse caso a orientação da Asprolf é que eles só retornarão ao posto de trabalho presencial se for depositado o valor transporte. Caso contrário não há condição para o deslocamento. Além disso, a escola que não está apta em termos de cumprimento do protocolo sanitário e/ou infraestrutura deve sinalizar para que a comissão vá à unidade de ensino e ateste a situação.

O último informe da plenária foi sobre o 21º Congresso da Asprolf que ocorrerá de 17 a 19 de novembro; sendo o primeiro dia, 17/11 a Eleição Sindical em dois turnos; o segundo dia 18/11 será apenas no turno matutino e é quando será construída a pauta reivindicatória da categoria; e, finalmente o terceiro dia, 19/11, no turno vespertino, acontecerá a assembleia ordinária deliberativa da pauta política e planejamento estratégico de lutas para 2022.

Problema na transmissão online

Inicialmente a plenária estava programada para acontecer de forma presencial e online – com transmissão pela plataforma Zoom e no canal da Asprolf no YouTube, mas como em qualquer situação onde estamos expostos a contratempo, um cabo de transmissão queimou, impedindo a sequência da transmissão online da assembleia. Nos resta pedir desculpa e contar com a compreensão de sempre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here