Categoria define Comissão para acompanhar correções das Avaliações

0
1033

A lista das Avaliações de 2017, publicadas pelo Executivo no dia 21/08, tem incorreções que prejudicam os servidores avaliados

A assembleia geral extraordinária ocorrida na tarde desta quinta-feira (29/08), na AFPEB teve como principal objetivo, informar à base o resultado da reunião com o Executivo, que tratou das pendências de acordos firmados na Campanha Salarial e das Avaliações de Desempenho.

O principal assunto, foi a situação das Avaliações de Desempenho 2017 (publicada no DOM de 21/08/2019), que gerou um caos, já que vários nomes de docentes/coordenadores pedagógicos de muitas escolas da Rede não foram publicados. Também a devolução retroativa dos vales transportes que foi cortado de alguns servidores.

O presidente da ASPROLF, Valdir Silva, iniciou a plenária com esses informes, também confirmou a liberação de 30 processos de Progressão Vertical e 20 de progressão Horizontal no Diário Oficial de ontem (Confira no link: https://asprolf.org/29-08-2019-dm-4480-e-4481-divulga-lista-de-progressao-vertical-e-horizontal/). O sindicato apontou para a SECAD processos de 2010, 2011 que precisam ser liberados imediatamente. Por isso, houve um compromisso da Administração de divulgar mais listas até outubro deste ano.

Outro assunto que tem movimentado a categoria, é o acerto que a prefeitura precisa fazer com os servidores que tiveram o vale transporte cortado de forma irregular. A ASPROLF orientou esses servidores prejudicados, que se dirijam à SECAD e abra um processo solicitando a devolução dos valores retroativos do vale transporte. Feito isso que tire uma cópia desse processo e envie para o sindicato; para que além de saber do quantitativo exato de atingidos pelo corte, a ASPROLF possa constituir prova, caso necessite judicializar a questão.

As Avaliações de Desempenho, publicadas no Diário Oficial do dia 21/08, causou desconforto à categoria por causa de inúmeros vícios que ocorreram, como a não publicação dos coordenadores e ausência de escolas. Valdir chamou a atenção para que a base não caia na ‘armadilha’ de culpar os diretores das escolas por um erro e culpa única do governo: “A gente entende que nenhum gestor é culpado. A culpa é do governo que não pagou esses anos todos devidos. Vamos formar uma comissão paritária, sindicato e governo, para acompanhar e analisar de forma transparente pra não ter prejuízo pra ninguém”.

A professora Edilma Gonzalez foi aprovada como a representante da base que irá compor a Comissão das Avaliações de Desempenho. Também foi decidido a data do 19º Congresso da ASPROLF, que é apenas para os associados, ocorrerá nos dias 06, 07 e 08 de novembro deste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here