Categoria fará ato no Calf contra pautas não cumpridas pelo Executivo Municipal

0
474

A Asprolf realizou na tarde desta terça-feira (11), uma assembleia geral extraordinária remota via plataforma Zoom, para deliberar sobre as pautas não cumpridas pelo Executivo Municipal.

A plenária debateu as questões dos atrasos nos pagamentos dos trabalhadores contratados (Reda e Cuidadores), o erro nos cálculos da segunda parcela do 13º salário e o não pagamento, até o momento, do 1/3 das férias, entre outros.

O presidente do sindicato, Valdir Silva,iniciou com o informe da construção das comissões que vão trabalhar as questões de incorporações de coordenadores e outros trabalhadores que têm direitos às gratificações, além da comissão do Plano de Carreira dos profissionais de apoio escolar.

A plenária debateu o descaso do Executivo com o descumprimento do conjunto de pautas que resultou na assembleia (o não pagamento do 1/3 de férias, o corte indevido de salários e gratificações, o cálculo errado na segunda parcela do 13º). Em unanimidade categoria deliberou que se até a sexta-feira (13), o Executivo não dê uma resposta positiva, na terça (17), a educação vai parar. “Faremos uma grande mobilização, às 9h, em frente ao Calf”

Sobre o valor do 1/3 de férias, o sindicato foi informado que a folha está pronta faltando apenas a Sefaz liberar o pagamento. 

A mobilização não é uma simples pressão para que a Prefeitura cumpra essas pautas emergenciais. É a resposta de descontentamento da categoria com mais um desrespeito da Prefeitura de Lauro de Freitas com a classe trabalhadora. Por isso, os trabalhadores já começam a se organizar para, em peso, ocupar a entrada do Calf no dia 17. Além da mobilização no Calf, o sindicato, a categoria farão pressão nas redes sociais marcando a prefeitura para que a Fazenda pague já! o 1/3  de férias dos trabalhadores.  

“Esses desmandos da Prefeitura de Lauro de Freitas, só mostram que a mobilização é a força do sindicato junto com a classe trabalhadora. Não há outra forma de garantir a manutenção e conquistas de direitos a não ser com a luta.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here