COM ALA DE PROTESTO TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO REIVINDICARAM MELHORIAS NA REDE NO DESFILE CÍVICO DE EMANCIPAÇÃO DA CIDADE

0
374
Trabalhadores em educação da rede municipal de Lauro de Freitas (Região Metropolitana de Salvador), saíram na manhã de hoje (29), com uma ala de protesto, no desfile cívico pelos 55 anos de Emancipação da cidade, que saiu do fim de linha até a praça da Matiz, onde fica a prefeitura.

Organizado pelo ASPROLF, sindicato da categoria, a manifestação caminhou pelo centro da cidade reivindicando que a prefeitura resolva os vários problemas que rede de ensino vem enfrentando desde o início do ano letivo. 

A lista de queixas que vem comprometendo o funcionamento normal nas escolas é extensa. Os profissionais reclamam de não ter infraestrutura adequada – como falta de carteiras para os alunos e mesa para o professor, ventiladores quebrados, falta de material básico, como papel ofício e itens de higiene para as creches, entre muitas outras coisas.

Com cartazes e um Nano Trio Coletivo Ação Fora Temer, os docentes cobram da prefeita Moema Gramacho, o cumprimento de acordos assinados por ela na Carta Compromisso para a classe trabalhadora, como a volta da eleição direta para diretor e vice de escola, pagamento dos retroativos, isonomia salarial e de reserva de carga horária aos professores e demais trabalhadores em educação independente de regime de contratação, celeridade nos processos administrativos, ente outros pontos.

Para o Coordenador Geral do ASPROLF, o cumprimento desses pontos mostraria que a prefeita Moema realmente tem compromisso com a educação pública de qualidade, que visa o aprendizado do aluno e também a valorização do profissional. Silva enfatizou ainda, que para o Projeto Cidade Educadora da prefeitura e SEMED acontecer, primeiro precisa “arrumar a casa”, isto é, atender as demandas das escolas que estão sem cadernetas, materiais básicos, problemas na infraestrutura etc. por conta dessas questões que se o município quisesse, já teria resolvido. “São problemas antigos que vem penalizando a educação de forma grave,” resumiu.  

Emancipação de Lauro de Freitas – 55 anos

Fundada com o nome de Santo Amara de Ipitanga, Lauro de Freitas foi emancipada de Salvador em 31 de julho de 1962, quando o vereador Paulo Moreira de Souza propôs substituir o nome da cidade, homenageando o político baiano Lauro Ferani Pereira de Freitas, candidato a governador da Bahia, morto em um acidente aéreo em Bom Jesus da Lapa, quando estava em campanha. Este ano, em acordo com o comércio local, a prefeita Moema Gramacho antecipou a comemoração da data. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here