I Encontro da FTE-BA discute financiamento da educação pública

1
2615

No encontro também foi lançada a Frente Baiana em defesa dos Precatórios do Fundef e do Novo Fundeb

  1. Com o tema ‘Financiamento da Educação Pública, as forças sindicais que compõem a FTE-BA preparam-se em seu primeiro encontro para os embates ante ao cenário desfavorável, no que diz respeito à educação pública.
    O I Encontro da FTE-BA (Federação dos Trabalhadores da Educação Pública Municipal da Bahia), na tarde desta quinta-feira (06), no auditório do Intercity Hotels, teve como principal objetivo discutir o financiamento público da educação pública.
    Organizado pela ASPROLF, o I Encontro da FTE-BA convidou o presidente da APEOC Fortaleza-CE, Anízio Melo; SINDEDUCAÇÃO São Luís-MA, Elisabete Castelo Branco; Jairo Batista FUP e SINDPETRO; João Ricardo Xavier, advogados especialista em precatórios do FUNDEF; além do secretário municipal de educação Paulo Gabriel Nacif e da prefeita Moema Gramacho para debater o tema ‘Financiamento da Educação – Resgatar o passado: precatórios do FUNDEF; Fortalecer o presente: royalties do FUNDEB e Garantir o futuro: novo FUNDEB.’
    Enquanto forças políticas se organizam nacionalmente para destruir sindicatos e enfraquecer a força dos trabalhadores organizados, a FTE-BA se organiza e nasce. A construção e fundação da FTE-BA é um sinal da maturidade dos trabalhadores que decidem unir suas forças para fortalecer as lutas comuns contra os ataques que chegam e que virão. A Federação foi idealizada e construída pelas forças sindicais de Lauro de Freitas – ASPROLF, Correntina – SINDTEC; SISE – Campo Formoso; SISPEC – Camaçari , SIMMP – Vitória da Conquista e SIMPI de Itabuna para unir forças para a luta por educação pública de qualidade.
    O evento foi aberto pelo presidente da ASPROLF, Valdir Silva, que destacou as ações negativas do governo da Bahia contra a educação e das medidas anunciadas pelo governo Federal para enfraquecer os sindicatos. “A intenção do governo golpista é quebrar as pernas dos sindicatos e enfraquecer a luta. Por isso, aqui na Bahia, criamos a FTE-BA e isso vai ser uma tendência nos outros estados. Temos que nos unir para combater as maldades contra a educação pública e os trabalhadores.”
    A Federação veio pra resistir e tomar o que é nosso. No âmbito do Financiamento da Educação a luta já está definida: Pelos precatórios Do FUNDEF (reparando o passado), pelos royalties do Pré-Sal (garantindo o presente) e pelo FUNDEB Permanente (garantindo o futuro). Chega de receita reativa, agora é pauta proativa, disse Anízio que fez o lançamento da Frente Baiana em defesa dos Precatórios do FUNDEF e do novo FUNDEB.
    A prefeita Moema Gramacho que integra a Frente Baiana em defesa dos Precatórios do FUNDEF e do novo FUNDEB, parabenizou a iniciativa da criação da FTE-BA, disse se sentir honrada em participar do evento: “Esse momento me levou à 1978 no meu tempo de sindicalista quando participou da Associação dos Petroquímicos e de toda a luta que veio depois. Sinto-me honrada porque o momento que vocês estão criando agora é de uma simbologia imensa.” Ela comparou o momento com a criação da CUT. Emocionada Moema destacou ainda, que este é um momento de resgate de luta de resistência e que quer fazer parte dessa luta.

1 COMENTÁRIO

  1. Resgate com desemprego
    Não dá para entender
    Como as pessoas farão
    Para sobreviver
    Mas os cargos comissionados
    Cheios prá valer.

Comments are closed.