Nota em apoio as trabalhadores da educação de Salvador

0
578
A intransigência e a malvadeza mais uma vez vigoram na bela capital fundada por Thomé de Souza, em 1549. Governado por ACM, o neto, o município de Salvador vive pelo terceiro ano consecutivo a solene negativa por parte do seu gestor de qualquer discussão sobre a necessária atualização do piso salarial, já defasado diante da ausência de reajustes nesse período. O prefeito, signatário do golpe jurídico, midiático e parlamentar que resultou no impedimento de Dilma, em 2016, tem sido um fiel apoiador de todo o desmonte dos direitos sociais desde então: reforma trabalhista, emenda do teto dos gastos, terceirização irrestrita, além de defensor da temporariamente derrotada reforma da previdência. Inimigo visceral da classe trabalhadora, Neto detona também a lei do piso, ao recusar-se mais um ano em discutir o índice de 6,81% estabelecido pelo MEC. Os trabalhadores e as trabalhadoras em Educação de Salvador fizeram nesse dia 10 uma assembleia na qual deflagraram estado de greve. O ASPROLF Sindicato se coloca na defesa do FUNDEB e do piso nacional como marco de referência para a valorização dos profissionais de Educação e se põe ao lado da APLB Salvador para construir junto a luta para derrotar todos os golpistas que desrespeitam as conquistas históricas da Educação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here