O Julgamento da Justiça e da Democracia

0
869
Por Marcos Fellipe
Todas as decisões já foram tomadas, ainda assim, amanhã será um dia decisivo para a esquerda, para os trabalhadores e para o ex-presidente Lula. A natureza política do julgamento do recurso da defesa de Lula, previamente anunciada, já declarou o resultado. Diante do fato, resta-nos refletir sobre o cenário estabelecido e lutar.
 É importante lembrarmos que os governos Lula/Dilma, governos progressistas de coalisão com inúmeras forças reacionárias da política brasileira não foram governos de esquerda. Portanto, a narrativa midiática de que há dois “Brasis” em confronto é falaciosa. O que houve na prática, nos governos petistas foi uma tentativa de conciliação de classes. Houve avanços para os trabalhadores assim como muito foi cedido às elites em troca de governabilidade. A agenda das elites assumida integralmente pelo governo Temer demonstra-nos o quanto os governos Lula/Dilma resistiam à agenda de forças políticas que compuseram seus governos.
O que está em jogo com a condenação de Lula e com o consequente impedimento de disputar as próximas eleições não é um governo popular, de esquerda, mas sim, um governo que nos possibilite resistir aos ataques das elites econômicas do pais. Portanto, a maior acusação que pesa contra Lula, não tem nenhuma relação com Triplex ou com OAS. Lula será condenado por possibilitar alguns espaços de resistência ao povo. Lula será condenado por possibilitar algumas nuances de democracia. Como diria o mesmo: “por colocar o povo na agenda econômica do país”.
Se pensarmos especificamente na educação, é bom lembrarmos do importante avanço da regulamentação do Piso Nacional para o Magistério Público, juntamente com a política de valorização do mesmo. É bom lembrarmos que, no seu governo, Lula triplicou o orçamento da educação. Isso foi possível porque o aumento de 0,8% do PIB (Produto Interno Bruto) foi todo destinado à educação básica. Hoje, com o governo ilegítimo de Temer, foram construídas políticas de desqualificação do ensino público, de regulamentação da privatização da educação em todos os níveis, de terceirização entre outras medidas desmonte.

Amanhã, ao mesmo tempo em que os juízes proferirem a sentença contra Lula, sentenciarão também a pequena democracia que nos resta e categoricamente sentenciarão o poder judiciário. A politização e a parcialidade elitista da justiça brasileira, bem como a fragilidade de nossas instituições democráticas será escancarada a qualquer que tenha olhos saudáveis e consiga enxergar o óbvio.

O evento de amanhã demonstra, mais uma vez, o lugar natural da luta das esquerdas e das forças progressistas populares. Tribunais são espaços das elites conservadoras. Nosso lugar é a Rua. Defender Lula é defender a democracia. Ousando lutar, venceremos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here