Plenárias confirmam problemas na Educação Municipal

0
426

Os trabalhadores em educação de Lauro de Freitas estiveram hoje, dia 9, em mais duas plenárias promovidas pela ASPROLF. As plenárias tiveram um caráter de escuta, na qual os profissionais puderam relatar à diretoria do sindicato as dificuldades enfrentadas por eles e pelas escolas nesse período.

Plenária Anos Iniciais

Pela manhã, em plenária específica dos Anos Iniciais, os educadores relataram que o atraso na entrega dos cadernos de atividades pedagógicas causou danos irreversíveis aos processos de ensino aprendizagem, pois muitos alunos não possuem acesso adequado à internet e tinham no material físico, sua base de acesso aos conteúdos. A falta dos cadernos somados a não entrega dos kits alimentação desmobilizaram as famílias e os alunos, ameaçando o êxito do ano letivo.

Os professores que participaram da reunião demonstraram grande frustração com a forma que a TV Kirimurê foi inserida na Rede. Os professores relataram que a grande maioria dos alunos não consegue acesso ao sinal da TV e a acessam pelo celular por um aplicativo. Os conteúdos da TV estão descontextualizados, há atrasos na programação que confunde os alunos, entre outros problemas. Além do atraso dos cadernos e os problemas da TV Kirimurê os alunos se queixam da falta de dados móveis para acompanhar as atividades síncronas.

Os professores indicaram ao sindicato a necessidade de formação para o uso das ferramentas tecnológicas e algum tipo de auxílio do poder público para acesso a equipamentos e internet de qualidade.

 

Plenária Anos Finais

No período da tarde os profissionais que atuam nos anos Finais lembraram das pautas pendentes como: pagamento dos retroativos, avanços na carreira, bônus referente ao precatório do Fundef e pediram o imediato retorno do auxilio alimentação.

Os professores falaram sobre o trabalho imenso dispensado por eles para construir o caderno pedagógico no prazo adequado e a frustração em não receber o material impresso até essa data, prejudicando o andamento das aulas. Também citaram a dificuldade de acesso doas alunos à TV Kirimurê. Citaram que a formação do IBRADESC deixou a desejar, que ainda precisam de formação adequada. Questionaram sobre o andamento das reformas das escolas e relataram uma série de problemas devido ao uso de suas contas pessoais para a realização dos trabalhos escolares.

Os professores do EJA pediram mais atenção a essa modalidade, também que a ASPROLF interceda junto ao Executivo que inclua os estudantes EJA no recebimento dos Tablets, pois há grande dificuldade desse público em acessar as aulas.

 

Por fim, as plenárias propuseram:

  1. Retorno do vale alimentação;
  2. Entrega imediata dos Cadernos pedagógicos;
  3. Suporte para compra de equipamentos;
  4. Auxílio para melhorar a qualidade da internet dos docentes;
  5. Cumprimento dos acordos e das pautas pendentes;
  6. Qualificação adequada às necessidades dos profissionais;
  7. Entrega de Tablets também aos alunos EJA;
  8. Criação de contas institucionais de e-mail e de acesso às Redes para professores e alunos;
  9. Reforma das escolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here