Segunda reunião de negociações da Pauta reivindicatória 2019

0
1399

A reunião foi iniciada com uma manifestação de estudantes da Escola Municipal Ana Lúcia Magalhães que, com o apoio do Sindicato,  reivindicaram melhorias na estrutura de sua escola. Os estudantes expuseram diversos setores da escola que carecem de melhorias, de papel higiênico aos aparelhos de ar condicionados. Segundo os estudantes, com os aparelhos de ar condicionado quebrados é impossível permanecer nas pequenas e lotadas salas da escola.  Após a abordagem a Secretária de Educação Vânia Galvão comprometeu-se em solucionar os problemas mais urgentes ainda esta semana, além disso parabenizou os estudantes pelo empenho em cobrar melhorias e sugeriu a criação de um grêmio, como forma de auxilia-los na formação política.

Com a saída dos estudantes , o secretário Aílton sugeriu que as negociações da Pauta reivindicatória partissem das menos complexas, pelo Eixo 2 “Políticas de gestão Democrática e Administrativa”. Assim, a reunião começou com a discussão da exigência da categoria em ter acesso aos contracheques com 5 dias de antecedência ao pagamento. Ficou deliberado que os contracheques serão liberados, a todos os profissionais, 2 dias antes ou, no máximo, no dia anterior ao pagamento. Também ficou acordado que a Secretaria de Administração prepararia um material com o passo-a-passo para o acesso virtual ao contracheque.

Logo após, foi discutido a necessidade de assegurar que todas as escolas contassem com sala de Coordenação Pedagógica com acesso a internet. Washington ressaltou a necessidade da prefeitura garantir ao menos um profissional coordenador pedagógico em todas as escolas do município, mesmo naquelas em que a lei não obriga a presença do profissional.   Após ampla discussão, Valdir sugeriu a formação de uma Comissão para realizar um levantamento que enumere quantas são e quais são as escolas que ainda não possuem salas de coordenação e acompanhe a implementação das salas.

Foi também discutido a necessidade da disponibilização de equipes multifuncionais por polos, com psicólogo, psiquiatra, psicopedagogo, fonoaudiólogo e neurologista. Ficou decidido que a Secretaria de Educação irá realizar um estudo de como firmar parceria com as Secretarias de Saúde no âmbito Municipal e Estadual para suprir as necessidades dos profissionais de educação e das escolas municipais. Sendo assim, esse ponto da pauta voltará a ser discutido quando houver novas informações.

Ao final da reunião, o presidente Valdir Silva cobrou do Executivo o pagamento imediato do transporte dos profissionais que tiveram o benefício cortado. O presidente argumentou que o corte foi realizado sem aviso prévio e sem recadastramento. Valdir, ainda, informou ao Executivo sobre a paralização do dia 11 de abril, no qual os profissionais da educação de Lauro de Freitas se unirão à profissionais de todo o Norte nordeste brasileiro para na luta pelo direito a destinação correta dos valores referentes aos precatórios do FUNDEF, os quais 60% devem ser pagos aos profissionais do Magistério e 40 % para os outros profissionais e para a manutenção e desenvolvimento do ensino..

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here