Sete Escolas fazem manifestação na Secretaria de Educação e exigem o direito de indicar seus gestores

0
931

Na manhã desta terça-feira, dia 29, alunos, pais de alunos, professores e representantes das chapas das sete escolas, onde a Consulta Pública foi suspensa, estiveram na Secretaria de Educação reivindicando o prosseguimento da Consulta como prevê o edital. As escolas denunciaram, tanto na manifestação pública em frente a secretaria, quanto na reunião com o Secretário Paulo Gabriel, que, mesmo com todo o processo ocorrendo dentro da normalidade, o processo foi suspenso com base em bilhetes sem assinatura enviados à SEMED.

Na reunião com o Secretário, os pais dos alunos, especialmente, expressaram indignação com a flagrante atuação de vereadores para, em favor próprio, manter o imoral e mesquinho arrendamento ao qual estas escolas estão submetidas. A reunião foi encerrada sem nada ter sido resolvido e com fortes indicações por parte do Secretário de Educação e de seu assessor de que não havia interesse que houvesse Consulta nessas escolas. Os alunos, os pais dos alunos, os professores e os representantes das chapas prometeram realizar uma luta homérica, para que, ao menos, a voz da comunidade fosse ouvida, mesmo que os gestores escolhidos não fossem nomeados.

A ASPROLF que esteve na manifestação se compromete em apoiar no que for preciso a luta das Comunidades escolares, pois entendemos a importância da gestão democrática e participativa para que qualquer escola pública consiga exercer o seu papel de oferecer educação de qualidade na comunidade e com a comunidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here