Trabalhadores em educação aprovam fim do movimento paredista

0
302

Os trabalhadores em educação na manhã de ontem, 07, reunidos em assembleia, na Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia, resolveram pôr fim ao movimento paredista.

A decisão pelo fim do estado de greve e do movimento paredista aconteceu após o governo municipal aceitar a proposta de reajuste salarial de 13%, para todos os níves, propondo um escalonamento. Assim, 10,353% serão aplicados agora nos vencimentos dos profissionais do magistério, retroativo a 1.º de abril. 2,4% serão aplicados no mês de setembro. No entanto, 0,9% dos 2,4% só se confirmará para o mês de setembro se a estimativa do Fundeb se confirmar em 52 milhões ou se sua queda não for inferior a 50 milhões. Do contrário, o 0,9% será rediscutido em mesa de negociação proporcional à queda do Fundo. Na última assembléia a categoria aceitou a proposta escalonada.
Avaliação do movimento – A categoria durante toda manhã fez avaliação do movimento, refletiu sobre a luta da classe trabalhadora durante a greve e propôs novas estratégias para as próximas lutas. A Diretoria Excutiva da Asprolf e o Comando de Greve parabenizaram a postura corajosa, digna e reta dos trabalhadores em educação na defesa e coerência do movimento. Além disso, os agradecimentos foram estendidos aos pais, alunos e toda sociedade laurofreitense pelo apoio ao movimento na luta pela qualidade da educação.
Ficou decidido também que haverá nova assembleia para discutir calendário de reposição das aulas, que será comunicada a data em breve.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here