Trabalhadores em educação rejeitam proposta do governo e aprovam estado de greve e paralisação

0
299
Os trabalhadores em educação do município de Lauro de Freitas, em assembleia realizada na manhã de hoje (22), rejeitaram a proposta indecorosa do governo da prefeita Moema Gramacho e aprovaram estado de greve, paralisação na próxima terça-feira, com assembleia e indicativo de greve.

Os profissionais da educação escolar ficaram perplexos com a proposta do Poder Executivo de incorporar as gratificações ao vencimento base e, assim, dizer que cumpre além do piso. Na avaliação da categoria, a proposta é um retrocesso à luta incansável e vitoriosa que garantiu a Lei 11.738/08 constitucional integralmente. Segundo essa lei, piso é vencimento base, sem as gratificações.  Ao trazer a proposta de incorporar as gratificações, o governo de Lauro de Freitas está voltando uma discussão que já foi encerrada no Supremo Tribunal Federal (STF): piso é vencimento base. Diante disso, o reajuste do piso não deve ser feito com incorporação de gratificação, mas com aplicação do índice estabelecido nacionalmente, pelo menos, independente da gratificação.

Além desse item, foram pontos de discussão na assembleia os problemas com infraestrutura das escolas, com a redução da jornada de trabalho, plano de saúde, plano único de carreira dos trabalhadores em educação, a lista de dedicação exclusiva e o atraso dos ticket’s de alimentação dos funcionários de escola.

Insatisfeitos com o comportamento equivocado do governo na negociação deste ano, os profissionais da educação, com apenas uma abstenção, aprovaram a proposta de ESTADO DE GREVE e o seguinte CALENDÁRIO DE MOBILIZAÇÃO.

CALENDÁRIO DE MOBILIZAÇÃO

23/03 (sexta-feira): concentração e apitaço, às 15h, na reunião com o governo no Centro de Cultura de Portão;

24/03 (sábado): panfletagem nas escolas municipais – Dia “D” da Família, manhã e tarde;

26/03 (segunda-feira): concentração e apitaço, às 15h, na reunião com o governo no Centro de Cultura de Portão;

27/03 (terça-feira): paralisação o dia todo e assembleia, às 14h, com indicativo de greve, na Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Baha (AFPEB).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here