Trabalhadores recebem apoio da população na greve por melhores condições do ensino em Lauro de Freitas

0
388
Foto: ASPROLF
Durante a manhã e à tarde de ontem (20), os trabalhadores da educação foram às ruas de Lauro de Freitas com carta aberta à população, explicando o motivo da greve, e recebeu o apoio de pais de alunos que estão insatisfeitos com a administração municipal

Os trabalhadores em educação de Lauro de Freitas realizaram na manhã de hoje (21), na Escola Municipal Dois de Julho em Itinga, uma assembleia geral extraordinário para definir os rumos da greve que chega ao seu quarto dia, ainda sem resposta do governo, quanto à problemática do déficit de professores nas salas de aula. O que vem comprometendo desde o início do ano letivo, o andamento das aulas e consequentemente o aprendizado dos alunos.
Foto: ASPROLF

A assembleia desta manhã também contou com a presença dos movimentos sindicais dos Salva
Vidas, dos Psicólogos e da Associação Baiana de Salvamento Aquático, que também participaram da ‘Greve Geral Nacional – Vamos Parar o Brasil’, na sexta-feira, dia 29, atendendo ao chamado da CSP-Conlutas e demais Centrais Sindicais. Aqui em Lauro de Freitas, os trabalhadores se concentrarão na Praça da Matriz onde farão um grande ato público em defesa da classe trabalhadora e pelos direitos das categorias. O representante dos Salva Vidas, Nelson Guedes, informou que a categoria também vai decretar greve por tempo indeterminado em resposta ao descaso do governo com os profissionais. Descaso também relatado pela representante do sindicato dos psicólogos, Ana Claudia.

Na pauta da educação os trabalhadores debateram o descaso do governo com os profissionais e sobretudo com a educação no município, não se importando em nada, com o agravo que vem causando à rede desde o início das aulas, e que com tiro fatal com o Decreto de suspensão de contratação de profissionais para tapar o buraco nas escolas e solucionar um problema criado pelo Poder Executivo desde o final de 2014.
A categoria também fez um balanço dos atos realizados ontem (20), quando foi entregue uma carta aberta à população de várias ruas do centro de Lauro de Freitas e no bairro de Itinga, e esclarecimento sobre os reais motivos da greve e convite aos pais de alunos para participar de nossas assembleias. No final da assembleia, a categoria deliberou o seguinte:
  •  Continuidade da greve por tempo indeterminado;
  • Greve geral dos servidores de Lauro de Freitas atendendo à convocação nacional da CSP-Conlutas e demais Centrais Sindicais, na sexta-feira (29);
  • Produção de uma camisa da greve que será vendida a um preço simbólico para ser usada nas audiências;
  • Assembleia na próxima quinta-feira (28), às 14 horas na Escola Municipal Dois de Julho em Itinga;
  • Panfletagem pela manhã e à tarde da próxima terça-feira (26), na Praça da Matriz, com o objetivo de convidar a comunidade para a Audiência Pública da CMLF, com reforço de carro de som nas ruas e avenidas da cidade;
  •  Mobilização para Audiência Pública marcada pela CMLF com a presença do Sindicato e governo, na próxima quarta-feira (27), às 9 horas, com local ainda a ser definido.

Foto: ASPROLF
Agora à tarde (às 14h), os trabalhadores participaram da sessão plenária na Câmara Municipal de Lauro de Freitas e no final da tarde, a ASPROLF esteve no gabinete do secretário de governo, Márcio Leão, para tratar sobre a Lei do Gestor, cujo novo projeto dessa Lei está em tramitação na CMLF, aguardando votação dos edis.

Foto: ASPROLF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here