XV Congresso ASPROLF: Último dia foi de construção e aprovação da Pauta Reivindicatória 2016

0
277
Construído em quatro importantes eixos com proposições debatidas pela categoria, a Pauta Reivindicatória é um documento norteador das lutas de classe para o próximo ano 
A manhã do último dia do XV Congresso do ASPROLF, nesta sexta-feira (13), foi para debates as proposições que compõem a Pauta Reivindicatória de 2016, construída e apresentadas pelos trabalhadores da educação para deliberação de todos.
O documento norteador a luta da classe trabalhadora é dividido em quatro Eixos: o primeiro de política econômica e financeira, que debate além da atualização do Piso da categoria, plano de saúde e implantação do PMDDE, negociado em 2008; o segundo eixo de gestão democrática e administrativa trata da garantia dos trabalhadores da educação dentro das escolas como também a infraestrutura dessas unidades, do material (como acessibilidade, por exemplo), ao corpo de funcionários; o terceiro eixo que contempla a valorização da carreira, além de fazer valer o que já foi conquistado e virou Lei, reivindica a regulamentação de outros profissionais envolvidos na educação e a formação continuada de todos esses atores; e por fim o quarto eixo da política pedagógica e avaliação curricular, trata das garantias e melhoria do ensino aprendizado nas escolas públicas municipais de Lauro de Freitas.
À tarde, em assembleia, os trabalhadores da educação se debruçaram sobre a ‘sugestão para calendário letivo’ proposto pela SEMED – Secretaria Municipal de Educação, que nos 200 dias de aula de 2016, marca o ano escolar início das aulas para o dia 11.02, e término para 08.12 – com resultado final para 28.12. A categoria lembrou que essas datas podem sofrer alterações, em vista do atual descaso e desrespeito do Poder Executivo com os servidores, como no atraso do pagamento dos salários e na tentativa de golpe com a não votação da PL 72, congelada nas mãos do presidente da Câmara Municipal, Antonio Rosalvo, à espera da apreciação.
Todos esses embates são reflexo do quanto o ASPROLF é um sindicato de força e real representatividade. O XV Congresso mostrou isso com a participação em massa dos trabalhadores, que apresentaram propostas maduras para a construção da Pauta Reivindicatória 2016, e sobretudo com a consciência de que ‘a luta é feita com correlação de forças’, como sempre pontua o Coordenador Geral do ASPROLF, Valdir Silva.
Próximo do fim de 2015, os trabalhadores municipais da educação estão de parabéns não apenas pelo êxito no XV Congresso, mas por entenderem que é a luta quem faz a Lei, e continuar unidos em prol da vitória é a nossa bandeira. A luta existe e continua!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here