XXIII Congresso: Categoria constrói estratégias de luta para 2024

0
212

Último dia do XXIII Congresso da Asprolf, dia da assembleia geral ordinária que aprova o calendário letivo e define as estratégias de luta do ano de 2024.

A diretoria executiva do sindicato apresentou à plenária o calendário da Semed, que foi discutido e aprovado pela classe trabalhadora. Também este foi o momento aprovado a criação dos Coletivos Antirracista, da Mulher e do Aposentando; e ainda a formação da Comissão Paritária, que junto com os diretores da Asprolf, estarão nas mesas de negociação com o Executivo Municipal para discutir a Pauta Reivindicatória da categoria, construída e aprovada na plenária de ontem (23), à tarde.  

O presidente Valdir, Silva, avaliou que este foi um Congresso de conteúdo, de formação com temas e pessoas de referência nacional e internacional. O destaque foi a Mesa Sindical Antirracista, mediada pela professora Jaqueline Souza, com as participações das professoras, mestras e doutoras, Nanci Franco da UFBA; Rosângela Accioly, idealizadora do Museu Virtual Origens; e Ladjane Alves, com pesquisa pesquisas apresentadas na universidade de Harvard. Além de outras mesas de debates com a representante do FNE – Andressa Pellanda, os companheiros da CNTE – Valdivino Moraes e Cleiton Silva; o professor Romualdo Portela, entre tantos ilustres e sempre contribuem de forma rica para a construção de consciência de luta de classe da categoria da Rede Municipal de Lauro de Freitas. 

Seguimos nossa cultura de ‘ousar lutar por uma educação pública de qualidade, com valorização para o profissional e compromisso com os mais pobres, filhos das trabalhadoras e trabalhadores. Até 2024, companheiras e companheiros!!

#asprolf #asprolfnaluta #xxiiicongressodaasprolf #ousarlutarpelaeducaçãopública #assembleiageralordinaria #ate2024