ASSEMBLEIA LOTADA DISCUTE SITUAÇÃO DA EDUCAÇÃO NO MUNICÍPIO

0
570

O ASPROLF realizou na tarde de hoje (22), na AFPEB, assembleia geral extraordinária pautando questões administrativas, estrutura das escolas, campanha salarial e para dar um retorno aos trabalhadores sobre a reunião ocorrida ontem (21) com a prefeita Moema Gramacho.

O Presidente do sindicato, Valdir Silva, aproveitou o momento para apresentar o novo presidente do CME e do CACS FUNDEB, os professores Rafael Henrique e Jaguaracy Conceição respectivamente.

Valdir começou a assembleia informando a denúncia que o sindicato recebeu de uma suposta tentativa de retaliação à diretora e demais profissionais da escola Príncipe da Paz por parte da SEMED, em função de uma matéria veiculada esta semana nos jornais da TV Record Bahia, sobre as desumanas condições da unidade de ensino que acolherá alunos e os profissionais em educação. Valdir avisou que caso algum trabalhador seja penalizado, a categoria fará um levante em defesa dos colegas e gritarão: ‘Fora Paulo Gabriel!’- o secretário de educação que ao invés de se preocupar com as estruturas das escolas do município, preferiu investir no projeto Univerão.

Entre os informes, o Diretor de Comunicação, Marcos Fellipe, relatou à assembleia que o blog do ASPROLF tem novo endereço e denunciou a atitude do coordenador anterior em restringir o acesso de uma ferramenta institucional que servia à categoria, assim como de ter cancelado a conta do sindicato no Facebook. A ação do ex-coordenador trouxe prejuízos graves a entidade, especialmente à história e memória do ASPROLF Sindicato.

No decorrer da assembleia, o presidente sinalizou a importante vitória da categoria no que se refere aos servidores notificados pelo TCM por duplo vínculo. Foi marcada uma reunião do nosso advogado com a Controladoria e Procuradoria do Município, para tratar dos casos dos servidores, além da dilatação de prazo dado para defesa.

Sobre a Campanha Salarial 2018, foi aberta a agenda do modus vivendi com a primeira reunião para 06/03, onde também será discutido os processos parados. A reivindicação do sindicato é que seja apresentada uma proposta de cronograma de pagamentos já que todas as discussões já foram realizadas. Valdir destacou que não dá mais para discutir processos. “É um assunto caduco. Ou estabelece cronograma de pagamento ou vamos pro movimento paredista”. 

A base denunciou ainda o descumprimento da SEMED em relação a “Matriz Curricular”. A denuncia dá conta de que o segmento EJA está sendo obrigado a adotar a nova Matriz, enquanto os demais usam a antiga. O sindicato repudia veementemente essa atitude uma vez que a luta é única e foi acordado com o secretário de educação que a nova Matriz Curricular não será implantada na rede este ano. Ela sai da cena para ser debatida com os entes envolvidos. O Sindicato reafirmou que nenhum seguimento deve seguir a nova Matriz até que seja amplamente discutida com os atores da educação do município.
Em função desse debate os trabalhadores deliberaram de forma unânime pelo agendamento de uma reunião urgente com o secretário Paulo Gabriel, para tratar dos assuntos que podem ser resolvidos diretamente pela SEMED.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here