COVID-19 – Acesse a publicação ‘Diretrizes para a Educação Escolar durante e pós-pandemia – contribuições da CNTE’

0
120

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) lança nesta quinta-feira (18) a publicação “Diretrizes para a Educação Escolar durante e pós-pandemia – contribuições da CNTE”O material propõe estratégias de retomada das aulas com foco na defesa da vida e contra as desigualdades na educação, mantendo a escola pública
brasileira como espaço de efetivo direito à aprendizagem dos/as estudantes e de exercício permanente da cidadania.

>> ACESSE O PDF DA PUBLICAÇÃO “Diretrizes para a Educação Escolar durante e pós-pandemia – contribuições da CNTE”

As propostas da CNTE buscam atender as diferentes realidades de um território de dimensões continentais e de uma sociedade multicultural, com enormes diferenças socioeconômicas, onde a oferta educacional é altamente descentralizada (União, Estados, DF e Municípios), de modo que o objetivo central das diretrizes consiste em apontar os principais temas a serem debatidos democraticamente em cada sistema/rede de ensino. Já a construção dos protocolos de retorno às aulas e de segurança sanitária devem primar por medidas isonômicas que garantam o bem comum. À luz dessas considerações iniciais, a CNTE propõe estratégias  com foco nos seguintes temas:

i. Retomada das aulas presenciais somente em situação de plena segurança sanitária;
ii. Critérios para aplicação ou não de avaliação das atividades remotas durante a pandemia;
iii. Recomposição do calendário letivo presencial com possibilidade ou não de cômputo das atividades remotas;
iv. Organização do trabalho dos/as profissionais da educação, observados os critérios de segurança sanitária e de novas rotinas escolares;
v. Observar medidas de segurança no trabalho para os/as profissionais da educação que integram os grupos de risco da COVID-19;
vi. Novas estruturas físicas e pedagógicas para garantir qualidade e equidade no atendimento escolar, sobretudo nas redes públicas.

A CNTE também conclama aos gestores públicos para que não abdiquem em dialogar com os/as trabalhadores/as em educação, estudantes e pais, também nesse momento singular, pois são esses os principais interessados em recuperar os prejuízos escolares causados pela pandemia do coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here