Em Lauro de Freitas, trabalhadores distribuem laranjas contra reforma da Previdência obrigatoriedade de idade mínima

0
579

As entidades alegam que a reforma dificulta o acesso e reduz o valor dos benefícios, ao apontar uma


Foto : Divulgação/ ASPROLF

Por Juliana Almirante no dia 22 de Março de 2019 ⋅ 11:40


O Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Rede Municipal de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, e a Frente Brasil Popular de Lauro de Freitas, foram às ruas do centro da cidade, para o ato do Dia Nacional de Luta e Mobilização em Defesa da Previdência.

O protesto começou por volta da 9h e teve apitaço, faixas, panfletos e distribuição de laranjas, para chamar a atenção da população para o perigo que correm os trabalhadores das mais diversas classes, com a possibilidade de aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma da Previdência no Congresso.

Em Salvador, o ato organizado por centrais sindicais começou na Rótula do Abacaxi e seguiu até a Avenida ACM.


As entidades alegam que a reforma dificulta o acesso e reduz o valor dos benefícios, ao apontar uma obrigatoriedade de idade mínima (65 anos para homens e 62 anos para mulheres), e também aumentar o tempo de contribuição de 15 para 20 anos, além de retirar Constituição o Sistema de seguridade Social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here