Lauro de Freitas: Professores cobram dívida judicial do Fundef

0
61
Foto: Divulgação / Asprolf

Professores da rede municipal de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), protestam na manhã desta quinta-feira (11). Os trabalhadores se concentram na porta da Vara da Fazenda Pública (na Estrada do Coco). Munidos de faixas e cartazes, o grupo se integra à mobilização nacional pelo Dia D em Defesa dos Precatórios do Fundef [atual Fundeb, fundo para educação]. Segundo o sindicato da categoria, Asprolf, os profissionais da educação cobram a subvinculação dos precatórios [dívida judicial] do Fundef para os profissionais do magistério, além de investimento na educação básica.

Em nota, a Asprolf diz que a verba dos precatórios do Fundef se refere a uma parcela não paga [ou repassada em valor abaixo do previsto em lei], entre 1997 e 2006, pelo governo federal aos Estados e Municípios. “Essa situação gerou precatórios que estão sendo pagos aos Estados e Municípios, detentores desse direito. A defesa dos sindicatos é de que parte dos precatórios (60%) seja destina aos profissionais do magistério, devendo também ser contemplados os funcionários da educação na parcela dos 40% restantes”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here